A SENDA DO BUDA INTERIOR

09-02-2018

As Quatro Nobres Verdades e a Senda Óctupla

As mais importantes revelações para Gautama Buda, depois de 40 dias de meditação, foram as Quatro Nobres Verdades. Elas explicam os motivos por que a humanidade tanto sofre, tendo, por isso, que vaguear através da roda dos renascimentos:

  • A primeira nobre verdade é que a vida é dukka. Dukka significa sofrimento. A vida está cheia de problemas, dificuldades. É a nobre verdade do sofrimento - nascimento é sofrimento, doença é sofrimento, não ter o que se deseja é sofrimento, tudo é sofrimento. Todo o sofrimento está na nossa mente, pois nenhum inimigo nos pode fazer tão infelizes quanto a nossa mente mal dirigida.

  • A Segunda Grande Verdade diz que existe uma causa para as dificuldades da vida e que esta causa é o desejo. A palavra em pali é tanha. É a nobre verdade da causa do sofrimento - o sofrimento vem do desejo descontrolado, do apego que condiciona da ação (karma) ou o processo de vir a ser. O desejo descontrolado faz com que se negligencie as necessidades espirituais da alma, as nossas necessidades interiores e gera insatisfação. O desejo descontrolado condiciona também o apego, pois quando a pessoa se apega, ela irá agir pela palavra ou pelo corpo para possuir o objeto desejado, gerando mais karma. Tudo se torna um ciclo vicioso.
  • A terceira Nobre Verdade é que o Nirvana existe, e que pode existir para si. O Nirvana é a inconcebível paz interior, a cessão do desejo e do apego. O equilíbrio perfeito. É o fim do sofrimento. Nirvana é a libertação, a liberdade douradora, a realização da sabedoria e da iluminação. Entregamos tudo à Vontade Divina. É a nobre verdade da extinção da causa do sofrimento - se quisermos parar de sofrer, se quisermos curar a dor, precisamos de deixar de ter desejos descontrolados. Mas como extinguir o sofrimento? Erradicando e fazendo desaparecer a ignorância, os desejos descontrolados, o apego, a cobiça, o ódio, a ilusão e, em consequência, o abandono e a libertação da ilusão do eu e do meu. Assim, com a extinção da ignorância, o desejo é também extinto. Por sua vez, cessa o apego e todo o processo de vir a ser ou as ações (karma) é também extinto, fazendo com que cesse também a roda dos nascimentos e, por conseguinte, a morte. Assim, dá-se toda a extinção do sofrimento.
  • A quarta Nobre Verdade nos diz que existe um caminho testado pelo tempo e conhecido como Nirvana que conduz para longe da insatisfação da existência condicionada, em direção ao término do desejo. Ele é conhecido como o Nobre Caminho Óctuplo. É a nobre verdade da senda que leva à extinção do sofrimento - está relacionada com a transcendência dos desejos do eu inferior e de uma perceção limitada. Quando isto acontece, podemos atingir o Nirvana, a libertação. Para nos auxiliar neste processo de renovação, precisamos de seguir a Senda Óctupla, o Caminho do Meio, não uma senda de extremos (prazeres sensuais/mortificação do corpo). Este Caminho conduz à Paz, ao Discernimento, à Iluminação.

A quarta Verdade diz que você precisa ser paciente com você mesmo. Precisa da senda para ajuda-lo. É, portanto, a nobre verdade do Caminho que conduz à cessação do sofrimento, o Nobre Caminho Óctuplo: entendimento correto, pensamento correto, linguagem correta, ação correta, modo de vida correto, esforço correto, atenção correta, concentração correta.

O que é a senda Óctupla ?

A nobre senda Óctupla ( do sânscrito arya-ahtanga-marga) é o Caminho do Meio "que consegue um equilíbrio entre a vida que busca o prazer e uma senda ascética e severa".

É a senda que nos conduz ao Caminho do Buda, da iluminação e que nos permite movermo-nos em direção ao núcleo de fogo.

A nobre senda óctupla é o conjunto de atitudes que levam à extinção completa do sofrimento. Elas servem de antídoto para os venenos da ignorância, do desejo (desapego), do ódio/raiva.

Em que consiste a senda Óctupla?

A Senda Óctupla consiste em: visão correta, motivo ou atitude mental correta, fala correta, ação correta, modo de vida correta, esforço correto, atenção correta e contemplação correta.

O que é a atenção correta ou plena atenção?

Atenção Plena Correta, como é conhecida nos ensinamentos budistas e que está sempre no âmago de todos os ensinamentos de Buda, está relacionada em nossos ensinamentos. A Reta Atenção pertencente ao sétimo raio da transmutação e da liberdade. É a alquimia da percepção. Tudo o que somos é o resultado daquilo que pensamos, como explica o nosso Código de Conduta. A reta atenção requer que tenhamos a nossa mente concentrada no que estamos fazendo num determinado momento, onde colocamos a nossa mente, o que pensamos e falamos e escrevemos, aí está a nossa energia.

A Atenção Plena Correta é a sétima etapa do Caminho Óctuplo em direção a iluminação, segundo o budismo e nos ensinamentos dos mestres, como dissemos, ela é a alquimia da percepção.

Podemos usar a chama violeta, para invocar a energia que consome todos os bloqueios à fusão da mente na ação e na palavra do momento. A Atenção Correta é a energia que nos traz de volta para o momento presente. Cultivar a atenção plena significa cultivar o Buda interior, cultivar o Espírito Santo.

Quando a Atenção Plena Correta está presente, ou a Reta Atenção, as Quatro Nobres Verdades e os outros sete componentes do Caminho Óctuplo também se fazem presentes. 

Qual é o significado da Roda da Lei?

A Roda da Lei foi o nome por que ficou conhecido o primeiro sermão de Buda sobre as Quatro Nobres Verdades, sendo a lei o Ensinamento do Buda.

O que é a Sangha?

Sangha é a comunidade. Gautama Buda, ao ensinar a Lei do Buda, foi juntando a si muitos dos alunos que o ouviam e daí resultou a Sangha, uma comunidade espiritual. A Sangha é uma das joias do Buda, onde os corações unidos em harmonia e amor se podem curar uns aos outros e elevar a vida senciente, podendo salvar o mundo por meio da oração. É na Sangha que os devotos recebem e transmitem o ensinamento. É esse o nosso dever. Como resultado, novas almas descobrem a sua natureza búdica e juntam-se à Sangha, que se vai expandindo em Amor, em baixo como no alto. É por isso que a Sangha, a comunidade, deve ser mantida e protegida.

Vídeo do Canal do Youtube da Summit Lighthouse